Falta de Ar, Asma, Pneumonia, Bronquite – Tratamentos

A falta de ar é a sensação de dificuldade maior para respirar que o esperado para determinado nível de atividade. Por exemplo, respiração ofegante ao caminhar em local plano, ou ate mesmo falta de ar em repouso. É considerada crônica quando ocorre durante um longo período, meses ou anos.

CAUSAS EVENTUAIS:
Bronquiectasia (alargamento dos brônquios); embolia pulmonar recorrente (obstrução das arteríolas pulmonares por coágulos); grande hérnia de hiato; câncer de pulmão com colapso de parte um pulmão com (colapso lobal); derrame pleural (liquido na pleura).

CAUSAS RARAS;
Fibrose pulmonar; doença do neurônio motor; distrofia muscular.

CAUSAS COMUNS;

Obesidade;
Pessoas com obesidade acentuada sentem falta de ar, que pode agravar-se na posição deitada.

falta-de-ar-asma-pneumonia-bronquite-tratamentosO QUE FAZER
Buscar orientação nutricional e não usar roupas muito apertadas.

Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC);
Tosse crônica e produção de muco. Quase sempre é causada pelo tabagismo.

O QUE FAZER
Parar de fumar. Procurar o clínico geral sem urgência, para avaliação, tratamento e possível encaminhamento.

Anemia;
Palidez dos lábios, língua e parte interna das pálpebras. Pode haver fadiga crescente juntamente com a falta de ar.

O QUE FAZER
Procurar um clínico geral logo que possível, para realizar exame de sangue a fim de confirmar o diagnóstico e avaliação adicional.

Insuficiência cardíaca congestiva;
Sempre é mais intensa na posição deitada. Inchaço dos tornozelos, com possível tosse, sibilo.
E mucos.

O QUE FAZER
Procurar o cínico logo que possível, para avaliação e tratamento.

Asma;
Sibilo e tosse produzidos por esforço físico ou exposição à alérgenos como gatos, cães ou pólen.

FALTA DE AR SÚBITO;

É a súbita incapacidade de respirar, ou uma sensação súbita de não ser capaz de respirar o suficiente para determinado nível de atividade. Há sensação de sufocação ou “fome de ar”. A falta de ar súbita é sempre uma experiência muito angustiante e amedrontadora. Lábios azulados (cianose) ou confusão indicam grande escassez de oxigênio; ligar para 192 imediatamente.

CAUSAS EVENTUAIS;
Pneumotórax (extravasamento de ar do pulmão); embolia (coágulo) pulmonar; derrame pleral (líquido na pleura); desequilíbrio bioquímico grave (cetoacidose diabética); colapso de parte do pulmão (colapso lobar) causado por tumor canceroso.

CAUSAS RARAS;
Choque hipovolêmico (perda de sangue); obstrução da traquéia por corpo estranho.

CAUSAS COMUNS;

Crise aguda de asma;
Grande dificuldade respiratória, com sibilos e retração da pele entre as costelas. A incapacidade de falar indica uma crise extremamente grave.

O QUE FAZER
Usar medicação, se apropriado. Telefonar para o clinico geral imediatamente, ou ligar 192 se parecer muito grave.

Pneumonia;
Febre, tosse com eliminação de escorro com aspecto sujo, aumento de freqüência respiratória. Dor torácica aguda á inspiração profunda indica inflamação da pleura (pleuris).

O QUE FAZER
Telefonar para o clínico geral imediatamente. Continuar eliminando o escarro e manter a posição sentada vertical.

Bombeamento cardíaco ineficiente (insuficiência ventricular esquerda aguda);
Acentuada falta de ar durante esforços físicos, agravada na posição deitada. Pode ocorrer subitamente á noite, durante o sono; pode ser o primeiro sinal de um ataque cardíaco (infarto do miocárdio).

O QUE FAZER
Sentar em uma cadeira, com os pés para baixo a fim de aliviar a carga sobre o coração; isso pode salvar sua vida. Ligar para 192.

Exacerbação de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC);
Doença pulmonar prolongada (como enfisema) manifestações semelhantes áquelas de pneumonia, já citadas.

O QUE FAZER
Telefonar para o clínico geral imediatamente.

Hiperventilação (respiração rápida);
Ansiedade excessiva. Freqüência respiratória muito alta, freqüentemente associada a formigamento nos dedos das mãos e dos pés e ao redor da boca. Pode haver espasmo das mãos e dos pés.

O QUE FAZER
Aliviar o sintoma; respirar dentro de um saco de papel cobrindo a boca e o nariz. Telefonar para o clínico geral imediatamente, para orientação.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *