Noções sobre Higiene Social, Pessoal e Ambiental

Aqui iremos retratar sobre noção de auto-higiene. Ao longo de nosso tutor, você aprenderá algumas regras de higiene como: Higiene da casa (como limpar, arrumar, lavar), veremos também sobre a higiene necessária que devemos ter ao comer e ao beber e evitar que doenças e bactérias se espalhem. Além disso, também veremos um pouco sobre cuidados com doentes como por exemplo: o certo e o errados dos medicamentos, como medir e dar os medicamentos, como aplicar uma injeção e muito mais. Confira....

NOÇÕES SOBRE HIGIENE

A higiene é de grande importância na prevenção de muitas infecções. A higiene* (limpeza pessoal) e o saneamento* (limpeza da localidade em que vivemos) são muito importantes.

Muitas infecções comuns do intestino são transmitidas de uma pessoa para outra pela falta de higiene e saneamento. Micróbios e vermes (ou seus ovos) são transmitidos, em grande quantidade, através das fezes de pessoas infectadas. Os micróbios e os ovos são levados das fezes de uma pessoa para a boca da outra pessoa, através das mãos sujas ou através de alimento ou água contaminados. As doenças transmitidas* das fezes para a boca incluem:

• Verminose de vários tipos
• Diarréia e disenteria (causados por amebas e bactérias)
• Hepatite, febre tifóide e cólera
• Poliomielite (paralisia infantil).

REGRAS DE HIGIENE

1. HIGIENE PESSOAL:

1. Sempre lave as mãos com sabão quando você levanta de manhã, após ter evacuado e antes de comer.

2. Tome banho todos os dias. Tome banho depois de trabalhar ou ter suado. Banhos freqüentes ajudam a prevenir doenças da pele, coceira, caspas, espinhas e erupções. Pessoas doentes, mesmo os bebês, devem tomar banho todos os dias.

3. Escove os dentes todos os dias, após cada refeição e cada vez que comer doce.

4. Em lugares em que o amarelão é comum, não ande descalço e não deixe as crianças descalças. A infecção pelos vermes do amarelão causa grave anemia. As larvas* destes vermes penetram no corpo através da sola dos pés.

5. Tire os piolhos de toda a família. Pulgas e piolhos transmitem muitas doenças. Cachorros e outros animais que têm pulgas não devem entrar em casa.

6. Dê banho nas crianças, troque sua roupa todos os dias e corte suas unhas com freqüência. Debaixo de unhas compridas podem ficar micróbios e ovos de vermes.

2. HIGIENE DA CASA:

1. Não deixe porcos e outros animais entrar na casa ou nos lugares onde as crianças brincam.

2. Não deixe cachorros e gatos lamber as crianças ou subir nas camas. Cachorros e gatos também podem transmitir doenças.

3. Se a criança ou animais evacuam perto da casa, limpe imediatamente. Ensine as crianças a usar a privada.

4. Coloque os lençóis e cobertores no sol muitas vezes. Se houver percevejos, despeje água fervendo no estrado e lave os cobertores e lençóis, tudo no mesmo dia.

5. Não cuspa nem escarre no chão. O cuspe e o escarro podem transmitir doenças. Quando você tossir ou espirrar, cubra a boca com a mão, um lenço ou um pano. Depois lave a mão. Troque e lave os lenços com freqüência.

6. Limpe a casa sempre. Esfregue e lave o chão paredes e debaixo dos móveis. Tape os buracos e brechas do chão ou parede, onde percevejos, escorpiões e barbeiros podem se esconder.

3. HIGIENE AO COMER E AO BEBER:

1. Se a água não vem de uma fonte limpa é melhor fervê-la antes de beber. Isto é muito importante para crianças pequenas e principalmente quando há muitos casos de diarréia, ou quando há febre tifóide, hepatite ou cólera na região. Quando a água vem de um rio, mesmo parecendo limpa, pode transmitir doenças se não for fervida.

2. Não deixe moscas, baratas e outros insetos pousar e andar sobre os alimentos. Estes insetos carregam micróbios e transmitem doenças. Não deixe restos de comida em pratos sujos espalhados, porque isto atrai moscas e mosquitos e faz crescer micróbios. Proteja os alimentos, mantendo-os cobertos em latas ou em armário com tela.

3. Antes de comer, lave cuidadosamente as frutas e as hortaliças cruas. Não deixe as crianças comerem nenhum alimento que caiu no chão, antes de lavá-lo bem.

4. Cuidado com carne mal passada, principalmente de porco. A carne de porco pode transmitir doenças e vermes perigosos, como a triquinose e a solitária.

5. Não coma alimento velho ou que cheira mal. Pode ser venenoso. Não coma alimento enlatado se a lata estiver estufada ou esguichar líquido quando você abrir a lata. As conservas de carne e peixe são as mais perigosas.

6. Tome cuidado com frangos. Muitos transmitem germes que causam diarréia. Lave bem o frango antes de cozinhar e também lave as mãos antes de tocar em outros alimentos.

7. Pessoa com tuberculose, ou outra doença contagiosa, deve comer separadamente dos outros. Pratos e utensílios usados para a pessoa doente devem ser fervidos antes de serem usados por outra pessoa.

8. Não dê comida requentada para as crianças, os idosos e para a pessoa doente.

4. EVITANDO QUE A DOENÇA SE ESPALHE:

1. A criança doente como esta deve dormir separada das outras. Criança doente ou com feridas, coceira no corpo ou piolhos, deve sempre dormir separada das que estão bem. A criança com doença contagiosa como coqueluche (tosse comprida), sarampo ou gripe deve dormir em quarto separado, e não deve ter contato com bebê ou crianças pequenas.

2. Trate as crianças que têm doença contagiosa o mais cedo possível, para que a doença não passe para as outras.

3. Proteja as crianças da tuberculose. A pessoa que tosse há muito tempo e tem outros sinais de tuberculose, deve cobrir a boca quando tosse e lavar a mão logo em seguida. Não deve nunca dormir no mesmo quarto com crianças. Deve procurar um profissional de saúde e tratar-se o mais rápido possível. Crianças que moram com pessoa que tem tuberculose devem ser examinadas para verificar se também estão doentes. Este exame deve ser repetido cada seis meses durante um ano, pelo menos. Se a criança não estiver doente e o teste para verificar se ela está infectada for negativo, ela deve ser vacinada contra tuberculose (vacina BCG).

4. Tenha certeza de que as crianças se alimentam bem. A boa alimentação ajuda a proteger o corpo contra infecções. Uma criança bem alimentada resiste a infecções que podem matar uma criança que não recebe os alimentos de que precisa.

NOÇÕES BASICAS NO CUIDADOS COM DOENTES

1. COMO CUIDAR DO DOENTE:

A doença enfraquece o corpo. Para recuperar a força e sarar rapidamente é preciso um cuidado especial. O cuidado que o doente recebe, muitas vezes é a parte mais importante do seu tratamento. Muitas vezes não há necessidade de medicamento, mas cuidados são sempre importantes. Os cuidados incluem:

1.1 Conforto da Pessoa Doente: O doente deve repousar num lugar quieto e confortável com ar fresco e luz suficiente. O doente não deve sentir nem muito calor nem muito frio. Se o ar é frio ou se a pessoa está com calafrios, devemos cobrir com um lençol ou cobertor. Mas se o tempo está quente ou a pessoa tem febre, não devemos cobri-la.

1.2 Líquidos: Em quase todas as doenças, principalmente quando há febre ou diarréia, o doente deve tomar muito líquido: água, chá, sucos, caldos, etc.

1.3 Higiene Pessoal: É importante manter o doente limpo. O doente deve tomar banho todos os dias. Se ele está muito doente para levantar da cama lave o doente com uma esponja ou um pano e água morna. A roupa, lençóis e cobertores devem estar sempre limpos. Tome cuidado para não deixar migalhas e pedacinhos de comida na cama.

1.4 Boa Alimentação: Se o doente tem vontade de comer, deixe-o comer. A maioria das doenças não exige dieta especial. A pessoa doente deve beber muito líquido e comer alimentos nutritivos: cereais integrais, feijão, hortaliças cruas e frutas frescas. Se o doente está muito fraco dê estes mesmos alimentos amassados ou em forma de sopas ou sucos.

Você pode enriquecer os alimentos adicionando farelo de trigo ou farelo de arroz a todos os pratos como: arroz integral, feijão, sopas, mingaus. Alguns problemas exigem dieta especial:

- Úlcera do estômago e azia
- Apendicite, obstrução intestinal, abdômen agudo (nestes casos não dê nenhum alimento sólido nem líquido)
- Diabete
- Problemas do coração

2. O CERTO E ERRADO DOS MEDICAMENTOS:

Alguns dos medicamentos vendidos na farmácia são muito úteis. Outros não têm valor. Dos milhares de medicamentos que estão a venda, apenas 200 são necessários segundo a Organização Mundial da Saúde. Também acontece que as pessoas usam os melhores medicamentos da maneira errada, de forma que eles fazem mais mal do que bem. Para fazer efeito, o medicamento precisa ser usado corretamente.

Muitos profissionais de saúde prescrevem mais medicamentos do que seria preciso e, desta forma, provocam doenças e mortes desnecessárias. Existe perigo no uso de qualquer medicamento Alguns medicamentos são mais perigosos do que outros. Ás vezes as pessoas usam medicamentos muito perigosos para doenças benignas*. Vi um bebê morrer porque a mãe lhe deu um medicamento perigoso (cloranfenicol) para um resfriado. Nunca use um medicamento perigoso para uma doença benigna.

Medicamentos Podem Matar

Regras Para o Uso de Medicamentos

1. Use medicamentos somente quando necessário.
2. Verifique comum médico o uso correio e os cuidados necessários para todo medicamento que você usar.
3. Tenha certeza da dose certa.
4. Se o medicamento, usado corretamente, não faz efeito ou causa problemas, pare de usá-lo.
5. Quando tiver dúvida, procure o conselho de um profissional de saúde.

Atenção: Muitas vezes, médicos e outros profissionais da saúde receitam medicamentos, porque pensam que o doente não fica satisfeito sem uma receita.

Diga ao médico que você só quer um medicamento se for realmente necessário. Isto poupa dinheiro e é mais seguro para a saúde. Use o medicamento somente quando você tem certeza de que é necessário e quando sabe como usá-lo.

2.1. COMO MEDIR E DAR OS MEDICAMENTOS:

Como Medir Comprimidos e Cápsulas:

Os medicamentos são pesados em gramas (g) ou miligramas (mg)

1000 mg = 1 g (mil miligramas fazem um grama)

1 mg = 0,001 g (um miligrama é a milésima parte de um grama)

Uma Aspirina ou um AAS contém 500 miligramas de ácido acetilsalicílico

Uma Aspirina Infantil ou um AAS Infantil contém 100 miligramas de ácido acetilsalicílico

0,5 g ou 500 mg – Essas são 2 maneiras diferentes de escrever 500 mg (ou meia grama)

0,1 g ou 100 mg – Essas são 2 maneiras diferentes de escrever 100 mg

Como as frações às vezes estão escritas:

½ comprimido – metade de um comprimido ou meio comprimido

1 ½ comprimidos – um comprimido mais a metade de um comprimido

¼ comprimido – um quarto de comprimido (tomar um dos pedaços de um comprimido que foi dividido em quatro pedaços iguais)

1/8 comprimido – um oitavo de comprimido (tomar um dos pedaços de um comprimido que foi dividido em oito pedaços iguais)

Tome cuidado para dar o medicamento somente na quantidade recomendada. É muito importante verificar na embalagem quantos gramas (g) ou miligramas (mg) o medicamento contém. Muitos medicamentos, principalmente os antibióticos, são fabricados em diferentes tamanhos ou diferentes quantidades de miligramas por comprimido, cápsula, colher ou injeção.

É muito importante verificar quantos miligramas o medicamento contém

Como Medir Líquidos:

Xaropes, suspensões, soros e outros medicamentos são medidos em mililitros

ml = mililitro 1 litro = 1.000 ml

Muitas vezes são receitados em colheres de sopa ou colheres de chá 1 colher de chá = 5 ml 1 colher de sopa = 15 ml

Quando a receita do medicamento diz: “Tome uma colher de chá”, isto que dizer “Tome 5 ml”.

Em algumas colheres de chá que usamos cabem 8 ml, ou apenas 3 ml. Quando usamos a colher de chá para dar um medicamento, é importante que nesta colher de chá caibam 5 ml, nem mais, nem menos.

Como ter certeza que a colher de chá mede 5 mililitros:

1. Compre uma colher de chá de 5 ml padronizada (colher-medida de plástico).

2. Compre um xarope, que vem com um copinho plástico. Este copinho mede 5 ml quando está cheio e também tem um risco que marca a metade (dois e meio ml). Guarde este copo-medida e use para medir outros medicamentos.

Pegue uma colher pequena, coloque 5 ml de água com uma seringa e onde chegou o líquido, faça uma marca na colher.

Como dar o Medicamento para a Criança Pequena

Vários medicamentos em comprimidos, também vêm em forma de xarope e suspensão para crianças. Se você compara a quantidade de medicamento que contêm, os xaropes geralmente são mais caros do que comprimidos ou drágeas. Você pode fazer economia preparando seu próprio xarope da seguinte maneira:

Ao fazer um xarope para criança usando um comprimido, tenha muito cuidado de não dar quantidade exagerada. Prepare o “xarope” apenas na hora de ser tomado.

Cuidado: Para evitar engasgo, não dê remédio para a criança deitada ou com a cabeça inclinada para trás. Ela precisa estar sentada ou com a cabeça inclinada para frente.

Nunca dê remédio oral para a criança que está com convulsões, adormecida ou inconsciente.

Qual quantidade devemos dar para a criança quando sabemos somente a dose para adultos?

Quanto menor é a criança, menor a quantidade de medicamento que ela necessita. Dar mais do que o necessário é perigoso.

Se você tem informação sobre a dose para criança, siga as instruções com cuidado. Se você não conhece a dose, determine a quantidade pelo peso ou pela idade da criança. Geralmente a criança recebe uma parte da dose para adultos:

2.2. CUIDADOS NA APLICAÇÃO DE INJEÇÕES:

A maior parte das doenças que exigem tratamento médico podem ser tratadas tão bem ou melhor com medicamentos tomados pela boca. Como regra geral, é mais perigoso injetar o medicamento do que tomá-lo pela boca.

As injeções devem ser usadas apenas quando absolutamente necessárias. A não ser em emergências, elas devem ser aplicadas apenas por pessoa treinada para isso.

As únicas ocasiões em que devemos aplicar injeções são:

1. Quando o medicamento recomendado só existe sob a forma de injeção.
2. Quando a pessoa está vomitando muito, não pode engolir ou está inconsciente.
3. Em algumas situações de emergência ou em casos especiais (veja a página seguinte).

O que Fazer Quando o Médico Receita Injeções

Os médicos algumas vezes receitam injeções esquecendo que a aplicação de injeções fica mais cara para o doente. Também esquecem os problemas e perigos de usá-las no campo.

1. Se um médico receita injeções, explique que onde você mora ninguém está bem treinado para aplicá-las. Pergunte se seria possível receitar um medicamento para ser tomado via oral* (pela boca).

2. Se um médico quer receitar injeções de vitaminas, extraio de fígado ou vitamina B12, sem antes pedir um exame de sangue, diga que você prefere consultar outro médico.


Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>