Tutorial Linux – Melhorar aplicativos de áudio e vídeo no Linux

Três dicas para melhorar os aplicativos de áudio e vídeo no Linux

Por mais que sua distribuição favorita do Linux ofereça boa seleção de aplicativos multimídia, é quase sempre possível aperfeiçoar esse item acrescentando funções e suporte a mais formatos de áudio e vídeo. Neste tutorial, damos dicas de como aproveitar melhor três ótimos softwares de multimídia: XMMS, xine e dvd::rip. As instruções foram testadas na distribuição Ubuntu. Siga as dicas e divirta-se.

MP3 é com o XMMS

Leve e fácil de usar, o XMMS é um dos players de áudio preferidos na plataforma Linux. Ele possui uma interface com o usuário prática e elegante, parecida com a do Winamp no Windows. Presente em muitas distribuições, ele ainda tem a vantagem de contar com plugins que acrescentam funções extras. Entre eles, há desde filtros que melhoram a qualidade do som até janelas visuais que fazem o programa parecer uma árvore de Natal. Se sua distribuição do Linux não incluir o XMMS, você pode baixá-lo em www.info.abril.com.br/download/2404.shtml. Por razões legais, muitas distribuições do Linux não conseguem tocar arquivos MP3 assim que são instaladas. Falta um codec, tradutor que faz com que o Linux reconheça o formato de áudio mais usado no mundo. Uma das distribuições que estão sujeitas a esse problema é o Ubuntu. Mas é fácil driblar o inconveniente. No Ubuntu, tudo que você tem de fazer é abrir uma janela de terminal e usar o seguinte comando (digite tudo na mesma linha e tecle Enter no fim)

sudo apt-get install

gstreamer0.8-plugins

gstreamer0.8-plugins-multiverse

gstreamer0.8-ffmpeg

Com isso, você estará instalando codecs para muitos formatos de conteúdo, incluindo MP3, para áudio, e MPEG 2, o padrão de vídeo do DVD.

Vídeo total no xine

Dos muitos players de vídeo existentes, um que se destaca pela grande quantidade de recursos é o xine. Esse software tem tudo o que você precisa para assistir a filmes em DivX, XviD e DVD. O programa também é capaz de trabalhar com quase todos os formatos de legenda. Outra característica do xine são os plugins de som, que possibilitam você conectar seu PC a um receiver e obter som 5.1. Esse recurso é um acréscimo recente ao programa.

Apesar de ser fácil de usar, o xine não é simples de instalar. Muitas distribuições trazem versões antigas desse player, o que causa conflitos na hora de fazer a atualização. Para executar a tarefa com sucesso, siga estes três passos:

1. A primeira coisa a fazer é detectar em qual diretório o xine está instalado no micro. O padrão é o /usr/local/ xine, embora isso possa mudar de acordo com a distribuição. Lembre-se, também, de que existe a possibilidade de o xine não estar instalado. Se esse for o seu caso, vá direto ao passo 2. Se não, localizados os arquivos da versão antiga, vamos removê-los. Para isso, abriremos uma janela de terminal e digitaremos os seguintes comandos (tecle Enter depois de cada comando)

$ rm -r /usr/local/xine/share/xine

$ rm -r /usr/local/xine/lib/xine

$ rm /usr/local/xine/bin/xine

$ rm /usr/local/xine/lib/libxine.*

2. O xine pode ser baixado no endereço www.info.abril.com.br/download/4441.shtml. Note que são dois softwares separados: o mecanismo básico do player, chamado xine-lib, e a interface gráfica xine-ui. Salve esses arquivos no diretório-padrão de download de sua distribuição. No Ubuntu, eles ficam no diretório usr/local. Terminado o download, abra uma janela de terminal e descompacte os pacotes com estes comandos

cd /usr/local

$ tar xvzf xine-lib.x.y.z.tar.gz

$ tar xvzf xine-ui.x.y.z.tar.gz

Lembre-se de substituir as letras x, y e z, nesses comandos, pelas versões do xine-lib e do xine-ui.

3. Para finalizar a instalação, vamos compilar o programa digitando os seguintes comandos

$ ./configure

$ make

$ make all install

$ export LD_LIBRARY_PATH= /usr/local/lib:$LD_LIBRARY_PATH

Domine DVD com o dvd::rip

Em muitas situações, pode ser interessante converter um DVD em um formato mais compacto, como XviD ou DivX. Com isso, você pode transformar um DVD de mais de 6 GB em um ou dois arquivos de 700 MB. Assim, poderá gravá-los até mesmo em CD. Embora a compressão traga alguma perda de qualidade, o resultado será, ainda, muito bom. O dvd::rip é um aplicativo que realiza essa tarefa e é fácil de usar. Esse software oferece muitas opções para redimensionar filmes, ajustar legendas e compactar o som no formato mais adequado, que pode ser MP3 ou AC3.

Se o dvd::rip não estiver presente em seu Linux, você pode baixá-lo em www.info.abril.com.br/download/4443.shtml. No entanto, como esse software tem muitos pré-requisitos para funcionar, para instalá-lo pode ser mais fácil usar o gerenciador de pacotes de sua distribuição no Linux. Nesse caso, o gerenciador deverá baixar automaticamente todos os arquivos necessários, evitando problemas de dependência.

Muitos DVDs possuem uma proteção contra cópia que impede que o dvd::rip funcione corretamente. Para resolver esse problema, deve-se instalar uma biblioteca de funções adicionais, a libdvdcss. Vejamos como fazer a instalação no Ubuntu com o gerenciador apt-get.

1. A libdvdcss não faz parte do repositório de software da distribuição Ubuntu. Por isso, vamos configurar o apt-get para baixar os pacotes de software do repositório do Debian, que possui essa biblioteca. Abra uma janela de terminal e digite este comando

sudo gedit /etc/apt/sources.list

Você verá a lista de todos os repositórios disponíveis para o apt-get. Vá até o fim da lista e adicione estas duas linhas

deb http://antesis.freecontrib.

org/mirrors/ubuntu/plf/breezy

free non-free

deb-src http://antesis.freecontrib.

org/mirrors/ubuntu/plf/ breezy

free non-free

2. Use o seguinte comando para fazer a instalação da libdvdcss2 e, ao mesmo tempo, instalar um pacote adicional de codecs de áudio e vídeo (são codecs criados para o Windows, mas que também rodam no Linux)

sudo apt-get install w32codecs

libdvdcss2

Feito isso, você já poderá copiar todos os DVDs normalmente usando o dvd::rip.

Faça o primeiro comentário a "Tutorial Linux – Melhorar aplicativos de áudio e vídeo no Linux"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*